domingo, 27 de setembro de 2015

A Biblioteca Real da Ajuda e um concerto medieval, no dia 26 de Setembro de 2015.

Entremos no santuário real da Ajuda, num dia aberto e com maravilhosa música, pois a cultura dos Livros antigos e de sua sabedoria é benéfica para o corpo, a alma e o Espírito, conforme o  livro que publiquei recentemente e que certamente gostaria de estar entre estes seus antepassados, "Da Alma ao Espírito"
Aprofundemos as dimensões dos sentidos e da alma, nossa e dos livros...
Os instrumentos musicais e de leitura rodam, tangem e tocam harmoniosamente as estrelas e as almas
Frontão do palácio, qual frontispício da unidade da polaridade complementar, coroada ao alto
Tocai-nos, empunhai-nos, deixai as nossas mensagens entrarem em vós
Corações ao alto
Mestre Alexandre Herculano, bibliotecário fundamental, génio do local. Quantos investigadores inspirará?
A leitura profunda e sentida de bons livros leva-nos ao 7º céu
Quando a banda desenhada personalizada sobre pergaminho e em cores preciosas singrava nos Livros de Horas, cadências ritmadas de leituras de orações pela salvação das almas que ainda hoje nos encantam
Certamente o livro mais precioso da biblioteca real da Ajuda, uma recolha de poesia medieval galaico-portuguesa, em escrita iluminada do início do XIV, sobre pergaminho e em estado muito perfeito embora sem as notações musicais:  o Cancioneiro da Ajuda, contendo 310 cantigas trovadorescas galaico-portuguesas.
Todos nós fazemos plantas de estantes, divisões ou bibliotecas, exteriores ou interiores, onde os melhores livros possam ressaltar para os nossos olhos e almas: eis a planta da divisão e arrumação de livros temática da biblioteca do palácio da Ajuda.
Subir aos céus pelas escadas dos livros é sem dúvida excelente para as energias anímicas se moverem também psico-somáticamente
Outros níveis da biblioteca, nos quais presentimos presenças ou olhares invisíveis, aqueles que por vezes tocam ou sonorizam-se subtilmente e nos inspiram...
Uma oficina de iluminuras, organizado pelo Palácio e a Universidade Nova, para crianças, teve bastante sucesso e permitiu uma iniciação ao livro antigo para muita alma sensível, assim bem semeada...
A super-informação que estaciona na terra e nas almas: 150:000 livros, desde o séc. XV...
Frontispicio ou portada de uma obra de um paracelsiano, com o carimbo da Real Biblioteca
Do Espírito santo, que frequentemente a letra mata...
Encadernação quinhentista, simple e bem antiga
O paraíso para qualquer alma amante dos livros, ou da página do Facebook: Do Amor e da leitura dos Livros, Books lovers, Aimer les livres...
Luís de Camões, sem musas visiveis e de costas para as Tágides, deve sentir alguma aspiração a que as suas "Rimas" tão amorosas, inteligentes e neo-platónicas sejam mais lidas e decoradas, como se devia ensinar mais nas escolas: "de-cor, do coração", criar uma memória íntima, imortal e imortalizante...
1ª edição das Meditações de Renato Descartes, com um pequeno aviso que este livro só pode ser lido por poucos e robustos. Talvez por isso Antero screvesse nas suas seminais "Tendências Gerais da Filosofia...:" O cogito ergo sum não é somente a carta de alforria da inteligência moderna: estabelecendo a absoluta unidade e autonomia do princípio pensante, estabelece implicitamente a unidade do mundo pensado (que a física cartesiana, reduzindo a matéria à extensão, afirmava ainda por outro lado) e leva forçosamente à conclusão da «identidade do ser e do saber», assim como à da autonomia de um universo que, análogo no fundo ao espírito, só pelas suas ideias imanentes existe e se governa». Revista de Portugal, nº 7. 1890.
Ferro de gravação da oficina de encadernação da Ajuda. Já sabe quando o vir num livro num alfarrabista ou leiloeira pode ter quase a certeza que a encadernação é de proveniência palaciana ou real da Ajuda
Cunhos, sinetes, ferros da oficina de encadernação 
As energias psico-espirituais puras das crianças levam-nas a realizar as melhores posturas que os ambientes reclamam
Quais nereidas navegando firmes no mar rico de tantas correntes e potencialidades: que sejam felizes leitoras e escritoras...
Pequena cronologia das vicissitudes da que foi a tão famosa Biblioteca Real Portuguesa
Recantos românticos e calmantes, por quanto olhos admirados e algusn livros assimilados...
Tantos tesouros encantados a chamarem por leitores, tantas almas capazes de se aperfeiçoarem e iluminarem pela leitura
Tecto rosado em tromp-oeil, em analogia com o dito "o amor é cego mas clarividente"
Inicio do concerto medieval: a Ana Raquel Baião Roque e o André Sousa Marques, almas luminosas com excelentes vozes...
No youtube, canal Pedro Teixeira da Mota, pode escutar todo o excelente concerto...
Da perfeição e do aperfeiçoamento, ou da arte inspiradora
Um concerto visto dos bastidores bibliotecários, ou não o seja eu tantas vezes na vida...
Embora faltando o clarinete, o grupo manifestou a sua grande qualidade e encantou
Harpas douradas, setas apontadas ao alto, aspiração das almas 
                                                       https://youtu.be/lpRaRKz6k2U

O excelente violinista Henrque Mendes, missão cumprida, com alguns acordes dignos da melhor poesia não só galaico-portuguesa como persa.
Das almas amantes dos livros e bibliotecárias
O derramamento das graças liberalmente.
O tecto em hexadecágono, 16 faces ou o octógono duplicado, beatificante

Ser generoso é sempre frutuoso para todos e é mesmo um sinal do poder divino passar em ti...
Para estares mesmo grato, ou para o Universo estar-te grato, tens de desenvolver a força inteligente e devota do elefante, ou a  compaixão do pelicano que alimenta os seus filhos com o seu próprio sangue...
No regaço, a cruz da Ordem de Cristo, sinal da Ordem Espiritual de Portugal a que todos podemos pertencer...
O galo que vence as trevas e anuncia o resplendor do sol ou do Divino, deve estar sempre em cima da torre de vigia da alma
Regressemos à selva, à floresta do alheamento, ao jardim mágico, e saibamos cultivar as cores e aspirações do Outono...


Sem comentários: