domingo, 14 de outubro de 2018

Do nascer do Sol nas ilhas e fajãs dos Açores e seus efeitos benéficos nos corpos, almas e espíritos...

O nascer do sol nas ilhas dos Açores e, no caso desta vivência e imagens, na ilha de S. Jorge, Fajã do Belo, é certamente, com o culto e comunhão com o Espírito santo,  o meio de melhor harmonização e espiritualização para qualquer pessoa, das mais simples às mais intelectuais, das mais distraídas às mais melancólicas, das mais agitadas às mais recolhidas, ainda que exija momentos de consagração a ele, que podem ser contudo apenas de alguns segundos ou minutos.
A captação e absorção dos raios e partículas (prana) salutares, as cores com que as nuvens nos agraciam, a frescura matinal renovadora, as orações, louvores e sentimentos que desabrochamos, o enchimento do vaso ou graal do coração das múltiplas energias a que podemos associar tal momento e o despertar espiritual que se realiza são na realidade bem merecedores da nossa atenção e culto.
Estas imagens, aquando de uma jornada agro-florestal em S. Jorge, com o Joaquim Manik e o Alfredo Sendim, e orientada pelo Alfredo, nos primeiros dias de Outubro, foram obtidas na Fajã do Belo, no páteo mais térreo e próximo do mar, da casa reconstruída 


pelo mestre Relva, hoje já partido (que a luz divina esteja com ele) para os mundos espirituais, e são uma pequena mostra do muito que um simples nascer do sol no horizonte açoriano e no nosso ser, então, agora e sempre, pode suscitar ou iluminar...
Acordarmos cedo, despertados pela aspiração divina que perpassa a inteira natureza...

From the land and the reeds, through the sea, waves and the clouds, my soul flies to the Divine realm and is joyful...

Por entre a vegetação e as nuvens, os raios solares e os das nossas forças anímicas encontram-se e enchem-nos de amor e adoração.

Das faces que projectamos ou intuímos no Sol, ou da nascença dos deuses gregos e outros: Surya, Helios, Mitra

Bela imagem para contemplarmos e nos centralizarmos. Uma mandala viva...

Na terra e em muitas almas ainda é noite, talvez falte mesmo a vontade de despertar, e contudo a beleza e a força do Sol, das ondas, nuvens e céu chamam-nos: "Vem comungar connosco....

My heart is ablaze in fire, my love is become one with the Sun...
Danças e beijos entre as nuvens. Com quem sua alma dançaria mais e melhor, com mais amor e cosmicidade neste momento? Para além da vida e da morte, do espaço e do tempo, expanda a sua alma e apoie ou mesmo comungue com outros seres.


In the heart of the sun, the Divine source of Love is more strong...


Desfiles ou procissões poderosas e coloridas sobre o imenso oceano rumoroso e sob o infinito espaço cósmico misterioso..

Os arbustos e flores da terra e da alma erguem-se como as nuvens na aspiração solar e divina

Das bênçãos solares... Be blessed by the inner Sun...

Abrir o peito, expandir a alma, assumirmo-nos como corpos espirituais em comunhão com o horizonte imenso

Luz divina, Luz em mim, Eu sou Luz

As flores, com as suas cores ainda na sombra, agitam-se ao vento solar e falam-nos dos jardins maravilhosos que podemos reerguer...

Grupos coesos de almas afins, amigas e nos mesmos trabalhos e objectivos comungando são canais ligando a terra e o céu...

Brilhe o Sol divino, o Amor divino, o Espírito santo, a Divindade, em nós... 

Sem comentários: