segunda-feira, 25 de junho de 2018

Dalila Pereira da Costa, vida e ensinamentos. Testemunho de Pedro Teixeira da Mota

Das ligações entre a Terra e o Céu, entre o animal e o espiritual, pelo amor, pela arte...
 Algumas imagens do interior do belo palacete dos Viscondes de Balsemão, defronte da praça Carlos Alberto, no Porto, e dos participantes na tertúlia de homenagem à Dalila Pereira da Costa, no centenário do seu nascimento (1918-2012), realizada na véspera do S. João, 23-VI-2018.
Como dos três palestrantes desta tertúlia o Paulo Borges faltou, e o Rodrigo Sobral Cunha sendo o primeiro a falar não se alongou, pude eu então falar um pouco mais longamente, o que foi gravado. Seguiram-se algumas questões por parte de cinco dos participantes ou assistentes, nomeadamente o José Almeida (um dos organizadores e a quem pela sua insistência se deve a minha participação), respondendo tanto o Rodrigo como eu, harmoniosamente. Cremos que a Dalila terá apreciado... 

E que possam estas e outras invocações da Dalila Pereira da Costa suscitar mais leitura e aprofundamento da sua obra e do seu testamento anímico-espiritual, que se insere muito luminosamente na Tradição Espiritual Portuguesa onde não só foi uma hermeneuta e uma poetisa, como uma mística e uma sibila...                     
                            


Joaquim Domingues, que presidiu à mesa.
Rodrigo Sobral Cunha na sua prelecção...

Nas perguntas e respostas...
A assistência foi bastante activa nas perguntas no fim de cada palestra
A nostalgia do mundo Espiritual e do Divino, donde temos origem, será muito realçada e apontada por Dalila e pudémos relembrá-la um pouco à entrada e à saída
Segue-se, após o programa das próximas "Tertúlias de Cultura Portuguesa 2018", o vídeo gravado, de facto algo longo, 53 minutos... 

                       
                                

Sem comentários: