sábado, 2 de julho de 2016

O Espírito Santo na Arte, na Rainha Santa e em nós". Espaço Artes, Porto. 22-6-2016

                                                   

Vera efígie da jovem rainha Isabel, qual ícone ou mandala, com uma auréola de irradiação espiritual muito bela e inspiradora... 
                                  
                 Do Sol Divino brota o Espírito Santo do Amor 

  Imagens e o vídeo da primeira parte da palestra realizada no Espaço Artes, no Porto, a convite da sua fundadora e directora Madalena Leal, no dia 22 de Junho sob o tema O Espírito Santo na Arte, na Rainha e em nós. Aflorei o mistério do Espírito Santo na sua génese cristã e como foi passando de energia ou força de Deus para uma Pessoa, mas com bastantes dificuldades e discussões na sua definição e dogmatização. Referi e apresentei algumas imagens da sua representação artística em determinados momentos chaves da vida de Jesus e dos seus discípulos. Passei depois para a Rainha Santa, e a sua família aragonesa, e D. Dinis, mostrando algumas imagens dela e das suas relíquias, recentemente expostas no Museu Nacional de Arte Antiga, em Lisboa, e do culto desenvolvido ao longo dos tempos, culminado em 2016 nos quinhentos anos da sua beatificação.
                                    
     Da vera efígie da Rainha Santa Isabel no seu túmulo primitivo gótico em Santa Clara a Velha.
Do Anjo de Guarda ou Companhia da Rainha Santa, levando-a lavada, renascida ou no regaço para os níveis ou mundos espirituais.
                              
Em 1612 o bispo de Coimbra D. Afonso de Castelo Branco (grande devoto de Isabel) faz construir um túmulo relicário de vidro e de prata, para capela especial em Santa Clara a Velha, mas a morte dele em 1615 impede a sua utilização e será só com a translação em 1677 para o novo convento que passará a a albergar o corpo santo, onde ainda hoje se pode contemplar e cultuar no altar-mór da Igreja.. 
Falámos ainda das relações que houve com as ideias visionárias de Joaquim de Fiora e as do médico aragonês Arnaldo de Vilanova, e como o culto do Espírito Santo se foi desenvolvendo em Portugal, até chegar aos nossos dias, tão vivo nos Açores e Brasil bem teorizado por Agostinho da Silva, que bem conhecemos e a quem saudamos. Transmiti ainda alguns ensinamentos esotéricos da Tradição Espiritual Portuguesa ligados com a essência da palavra conversa:  convergir num graal, entendimento ou unidade.
Onde dois ou três se reunem no meu nome, consciência ou vibração, Eu estou presente.
    Ficaram alguns registos em vídeo do breve improviso, estando os três primeiros e principais já no youtube, canal Pedro Teixeira da Mota, partilhando-se no fim a ligação deles.
                      
Estiveram presentes a antiga directora do liceu Rainha Santa, a prof. Aurora, que foi homenageada pela organizadora deste evento a prof. Madalena Leal, e outras professoras do Rainha Santa. 
A ilustre assistência, ainda antes de começar a comemoração e invocação do Espírito e da rainha S. Isabel...
                                 
                        
                Brilha sempre em nós, ó Espírito, ó Amor Divino.... 
https://youtu.be/U2IUIB8WiW0
https://youtu.be/2kZ8UPCL48Y
https://youtu.be/Lnhbnz-eirk
                                
Uma pequena placa em bronze  oferecida pela professora e pintora Madalena Leal, associada nesta imagem à Rainha Santa e à Ordem Espiritual de Portugal, aos cristais de quartzo do Gerez e às plantas medicinais, com o alecrim, aos molhos...

2 comentários:

fatimafiandeira disse...

Olá Pedro! Que bonito!! Quando houver mais, diga! A ver se euconsigo ir :)

Pedro Teixeira da Mota. disse...

Saudações Fátima. Muitas graças pela apreciação. E peço desculpas de só agora ter conseguido começar a responder a comentários. Se quiser mande para o meu mail viva.erasmo@gmail.com os seus dados e logo a avisarei atempadamente. Ommm