sábado, 19 de dezembro de 2015

Solstício do Inverno de 2015. Nuvens e Espíritos em acção na transição


Epifanias luminosas
Em frente à casa onde nasceu Fernando Pessoa, sobre o São Carlos, encontros de nuvens poderosas. 15/12

As nuvens e os espíritos da Natureza e Celestiais já começaram a fazer a transição para a nova estação: o próximo Solstício de Inverno, o de 2015 será Terça, 22 de Dezembro, às 4:48 m. 
Esteja atento, e poderá ver belos nascer e pôr do sol, ou mesmo algumas nuvens mais intervencionadas pelo alto, por ventos e por luzes subtis. E, claro, jejue um pouco e medite mais nessa noite e madrugada, morrendo e renascendo alinhada e inspiradamente...


Convergências para o espaço central onde afluem as energias do céu atraídas: casa do nascimento do Fernando Pessoa e teatro e ópera São Carlos, palco de tantos momentos vibrantes. Resta saber quais serão eles (os mais intensificados, ou carregados, ou alados) em Lisboa 
Arcadas do S. Carlos, lampiões e nesgas para o infinito
O largo da aldeia ( e casa) onde nasceu Fernando Pessoa ouvindo os sinos da igreja a tocar. Com uma escultura moderna que poderia ser mellhor. Era o dia 15/12/2015
Quantas pessoas sabem recarregar-se de energias com as nuvens electrizadas e luminosas?
Aqui pelo menos a Ana Luzia e eu trabalhamos um pouco tal sintonização...
Muitos riscos de aviões a jacto, algo suspeitos por serem fora das rotas usuais, já no dia 17/12
Céu do Largo Camões riscado, expandido e ondulado 
Novas carreiras de aviões oferecem cruzamentos em x sobre o coração de Lisboa e dos alfacinhas distraídos...
8:30 da manhã, já de 19/12. Muito belas e variadas as nuvens. Nascente.
Sul, sobre o Tejo.... Tantas sugestões de expansões ou de identificações...
Ocidente ou poente, suave...
Sueste, com três tipos de nuvens
Abertura para o azul celestial por entre texturas tão variadas de nuvens e pensamentos
Respirar fundo e entrar, expandir e ser...
Curvas para o infinito, expandir a alma, nadar no Oceano Cósmico, recuperar a identidade perdida...
9:40, ruas da Madragoa e suas nuvens em encontros
Bairo Alto: alinhamentos verticais, ao fundo gaivotas
Gaivotas em terra e de vigia, estarmos atentos aos ventos, correntes astrais e acontecimentos
11:00 Rua do Alecrim e o Tejo com as invisíveis Tágides, no longe perto...
Céu aberto na Terra...
Epifanias luminosas
Parqueamentos na orla do Tejo, condenados um dia a serem ocupados com que tipo de construções e para quem e o quê?
Tantos planos, cores e seres que se interseccionam, no amplo céu e nas projecções das mentes humanas
Derramamentos da resplandescente Luz.... Divina...
As pessoas caminham envoltas em reacções horizontais e esquecem-se da sua natureza espiritual e cósmica...
Desperta mais: és um espírito...


Os Anjos irradiam o Divino 

Quando o Céu nos beija, ou quando nós irradiamos mais amor do coração e pela boca e voz...
Graças às  Três Graças e não só...

Sem comentários: