sábado, 5 de dezembro de 2015

Minerais belos, na XXIX Feira, Lisboa, 5 a 8/12/2015

Uma breve visita à XXIX Feira Internacional de Minerais, Gemas e Fosséis, em Lisboa.
5a 8/12/2015.

Contemplar por momentos a beleza milenária da Terra profunda e maravilhosa...
A Mãe Terra, por si ou pelos interesses dos outros, oferecendo os seus tesouros por preços diversos. Mas cada um deverá sentir se precisa de alguns, ou como os deve acolher e amar...
Os espíritos da natureza por vezes deixam-se plasmar no interior das grutas cristalinas
Quem sabe se um duende se deixou plasmar na milenária formação do cristal

Faces talhadas com tanto rigor que nos animam a sermos mais perfeitos
Bazar de brinquedos coloridos vindos do interior da terra, para colmatrem a nossa ansia de religação com ela, mas que está mais alto e funda...

Riachos não fácilmente fixáveis pela fotografia...
Uma belissima gruta natalícia: que a Divindade renasça mais em ti...

Diálogos fabulosos filosóficos e estéticos, mas quem os saberá sentir, intuir e transcrever?
Que a contemplação calma nos ilumine...
Pureza, pureza, clamam certos cristais provindos dos fundos de montanhas nevadas nos cimos...
Fundos do mar aveludados onde poderemos nadar nos nossos sonhos...
Uma criatividade maravilhosa infinita patenteia-se em tantos cristais...
Poderiam ser mundos cristalinos submarinos, mas é apenas o verde líquido da esperança a escorrer pelos nossos olhos e almas...
Veios da terra e das montanhas, o macrocosmos no microcosmos e em nós, quem sabe harmonizando níveis celulares
Poder das pontas, mãos fortes, cristalizações de que ou sob que estrelas? 
Tanta individualização quartsica, da mágica ou iniciática sílica, segundo algumas tradições
Vindos das profundezas da terra, agora expostos à luz, que restará neles dos espíritos da Natureza que os animavam? Erguer-se-ao em dança subtil perante os olhos dos que os invocam e amam?
Fusões harmoniosas de seres e veios
Conglomerados ctónicos e algo avessos a se desvendarem plenamente, tal como certos níveis do nosso profundo ser
Quartzo rosado muito esquivo e de facto o grande e firme Amor é mesmo exigente.
1ª tentativa de focar e entrar no interior da gruta cristalina
2ª tentativa de entrar e contemplar
Por fim, à terceira é que é de vez, a reflexão cristalina atravessa a tremida ou enovoada aproximação e resplandece e alumia os interiores
Interiores maravilhosos das almas cristalinas
Certamente uma das mais belas peças trabalhadas, sobre ou em lapis azuli, um bodhisatva, um ser votado ou dedicado à compaixão
Termos as nossas auras e corpos subtis irradiantes como cristais é um apelo que eles nos fazem
Talvez uma das mais belas fotografias, numa ametista: possamos nós também ser contemplados com desvendações internas como esta...
Que no interior mais profundo da tua alma brilhe o espírito e te encha de algum esplendor divino

Sem comentários: