quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Nuvens e rastos químicos do dia 24/11/2015



Riscos de aviões ou rastos químicos sobre os telhados matutinos
Riscos ou ondulações sobre a árvore que ao Sol aspira...
Que tipo de céu, de ideias e de ideais queremos sustentar, para que objectivos, principios e seres nos erguemos diariamente?
Fotografias quase mediunicas...


A rosa da esperança e do amor ainda pode ser encontrada e apoiada
Sinos que tocam e levam mantras ou ladainhas nas suas badaladas
Convergências, irradiações. O que entra e sai de ti?

Qual Via Láctea efémera...
Linhas de horizonte, Palácio da Pena ao longe
Jactos que quase esbarravam... Serão turcos ou norte-americanos?

Escavações numa falésia e templo consagrado a Apolon e a Diana...



A aspiração ao alto, ao sol, à Divindade é a base essencial ao crescimento de todos os seres...
Núpcias celestiais
Uma casa encantada, com certeza... Fadas e ondinas, tritões e sereias nos sonhos surgirão...
Expandir a alma espiritual...
Diálogos ou Uniões subtis...
Uma costa até agora relativamente preservada de desastres ecológicos, ao contrário da Galiza ou, há poucos dias, tremendamente, o Brasil, desde a barragem da criminosa Samarco, em Mariana...


No coração do conglomerado brilha um deva








Taças ou asas, corações que diante ou nos vastos horizontes se erguem ao Divino...
Templo do Sol e da Lua, harmonizar e unir as polaridades
Sobre o Oceano profundo e sob o vasto céu enuvoado, os livros oferecem-se
Nuvens impressivas sobre Lisboa. Saibamos cumprir as nossas missões com pontualidade, coragem e generosidade

Sem comentários: