sábado, 10 de outubro de 2015

Das páginas que fundei no Facebook, e outras partilhas...

Das páginas que fundei no Facebook, e outras partilhas...
Tanto as actividades como os interesses e as demandas, para não falar das essências e raizes, das nossas almas e espíritos não transparecem facilmente nas nossas vidas ou ainda menos nas páginas do Facebook, nomeadamente na do perfil. E como volta e meia alguém estranhe a insistência no desmascarar da mentira e manipulação dos meios de comunicação, explico que todos estamos envoltos na mente colectiva ou na grande alma da Humanidade do séc. XXI e que devemos lutar para que ela seja clarificada e evolua em liberdade e harmonia, impulsionada pela nota rítmica própria de cada um de nós, de cada grupo e de cada povo na grande orquestra sinergética do planeta Terra.
Nesta demanda de comunicação, comunhão e aprofundamento com o melhor que sentimos ou conhecemos em que estamos todos entranhados peregrinantemente, no meu caso uma das formas de tal se realizar foi a criação de uma série de páginas no Facebook, e mais teria criado se não tivesse a dado momento posto um jugo, por onde partilho alguns conhecimentos e ideias, sentimentos e realizações, por imagens e textos. Passo assim a enumerá-las, para que não se sintam desiludidos com alguma pobreza ou repetição de conteúdos partilhados e comentados na minha página pessoal e possam antes eventualmente aderir a tais páginas e, quem sabe, cooperar, clarificar...
Some pages I founded or I created in Facebook and that are open to you:
“Procura a Verdade, Searching the Truth”, foi a primeira a ser criada e para ela faço chegar informação pertinente à demanda de conhecimento, harmonia e paz em todas as facetas do género humano, embora algumas sejam mais privilegiadas. No princípio dela escrevi vários textos originais de espiritualidade.
“Dos Anjos e dos Arcanjos de Portugal e de Deus”, consagrada aos espíritos celestiais que sei que existem, e que ao longo dos séculos tão reverenciados ou amados foram, para que desenvolvamaos a relação luminosa e “salvífica” com eles
“Culto das Pedras, das Árvores e das Águas”, imagens e ensinamentos da natureza, dos espíritos da natureza e da ecologia.
“Do Amor e da leitura dos livros, Book’s lovers, Aimer les Livres”. Como tenho trabalhado ao longo da vida com livros, seja como escritor seja como catalogador, e os ame em geral, por esta página vão surgindo partilhas de curiosidades ou claridades.
“Antero de Quental, escritor”. Um dos nossos mais sensíveis e trágicos pensadores do séc. XIX, um elo importante na Tradição Espiritual Portuguesa, um amigo, uma página para trabalhar com ele ou os ensinamentos que por ele passam.
“Leonardo Coimbra e Sant’anna Dionísio.” Como conheci bem Sant’anna Dionísio e com ele dialoguei muito, e Leonardo Coimbra era seu mestre e nosso centro da conversa, criei esta página. Infelizmente não tenho tido o tempo ou a impulsão para a desenvolver mais, talvez aguardando contribuidores.
“Dara Shikoh”, um sábio sufi, um príncipe mogol, filho de Shah Jahan, o construtor do Taj Mahal. Dara é uma amizade anímica forte e tenho traduzido alguns dos seus escritos místicos e a página é ainda uma homenagem â Awlya, à fraternidade dos Amigos de Deus à qual ele pertenceu com tanta qualidade.
“Santo Graal, em Portugal”. A busca ou demanda do santo Graal é ainda hoje um dos símbolos vivos de ensinamentos e realidades bem elevadas. Nesta página, de quando em quando, segue alguma imagem ou pensamento inspirador, quem sabe um dia numa satsanga ou cavalaria espiritual.
“Bo Yin Râ” é um mestre alemão do séc. XX, que morre em 1945 e que foi tanto um iniciado como um grande pintor de paisagens e dos mundos espirituais. Publiquei um dos seus livros, numa tradução conjunta de várias pessoas, denominado “O Livro do Deus Vivo” e considero o seu ensinamento em muitos aspectos dos mais práticos, verdadeiros e profundos.
“Pico della Mirandola, Ficino, Erasmo, Góis e Pina Martins” é uma página consagrada a alguns dos grandes humanistas do Renascimento e à sua continuação até aos nossos dias, pois conheci e convivi bastante com José V. de Pina Martins, e nestes seres encontramos realizações e impulsões muito valiosas. E porque em 2010 publiquei um livro de Erasmo, o “Modo de Orar a Deus”, em co-tradução do latim com Álvaro Mendes, onde inseri cerca de 200 páginas de biografia, contextualização e anotações. Se o quiser ler, contacte as publicações Publ Maitreya Unipessoal, ou a mim.
“Religião do Espírito e do Amor, Religion of Spirit and Love”, uma página por onde circula algum sopro do Espírito que subjaz e transcende todas as religiões, as quais deveriam ser sentidas, estudadas e vividas como formas convergentes e dialogantes de melhoria anímica e de religação sacro-divina. Para que possamos aceitar e compreender, na sua relatividade e na sua espiritualidade, todas as religiões e caminhos, certamente discernindo o que é essencial e o que é circunstancial e até ultrapassável no séc. XXI. E porque ao longo das minhas peregrinações convivi com locais de poder e místicos ou adeptos de muitas religiões ou tradições, harmoniosamente, na Unidade da Teologia ou Filosofia Perene.
“Tolstoi, e a Rússia em Portugal”. Página dedicada ao mestre da não-violência, do retorno à vida natural e ao Cristianismo primitivo, da desobediência civil eticamente justificada, porque é ainda hoje em vários aspectos muito actual, para além de ser para sempre um grande romancista. “E a Rússia em Portugal” permitirá incluir outros representantes e sábios da Mãe-Rússia, bem mais próxima de nós que os norte-americanos e o seu imperialismo tão inepto e violento, desde Nicholai Roerich a Berdiaef, de Soloviev a Dostoiesvky.
“Maria Amália Vaz de Carvalho e outras escritores”, uma página dedicada às escritoras do séc. XIX e XX, e inicialmente consagrada apenas a Maria Amália Vaz de Carvalho, pelo seu pioneirismo educativo e porque no meu trabalho de catalogador de livros volta e meia me aparecerem as suas obras ou referências interessantes a ela e porque, sendo a patrona de uma Escola Secundária, talvez alguma aluna ou ex-aluna possa um dia interessar-se por ela e encontrar na página informações esparsas e ligações fecundas à alma da fundadora.
“Amigas e Amigos do Martinho da Arcada” é uma página que fundei com o Pedro Saraiva, e à qual depois associei por convite a Ana Chora, poetisa e investigadora e a Margarida Da Cruz Reis, pessoana de coração, dedicada a Fernando Pessoa e ao Martinho da Arcada. Como sabem publiquei alguns livros de inéditos de Fernando Pessoa, e tenho estudado razoavelmente a sua vida e obra e espero, além de conferências ou mini-cursos que vou proferindo quando me convidam, publicar ainda algo mais dele e dos seus ensinamentos na nossa luz do séc. XXI.
Quanto a Grupos, originei dois, a que pode aderir. Two Groups I have founded and you can enter:
“Nuvens e Céus de Portugal”, acerca de nuvens e seus ensinamentos, e seus subtis modeladores, ora Anjos ora Silfos, ora quem seja, mesmo apenas o nosso olhar... E, claro, denunciar o que parece ser a geo-engenharia climática dos rastos químicos que alguns jactos derramam, por vezes permanecendo por durações grandes antes de se dispersarem na atmosfera, na terra e nos rios, certamente com efeitos nocivos...
“Shinto, e o Japão, em Portugal e no mundo”. Do amor ao Shintoismo e ao Japão fala esta página, pois estive uma vez no Japão dois meses e apreciei tanto, que nunca partilharia tanto como deveria ser. E ainda gostaria de fazer a peregrinção de Shikoku, com alguém que de preferência saiba japonês. Agradecem-se então contribuidores ou dialogantes.
Para além destas páginas escrevo ainda no blogger: PedroTeixeiradaMota.
E no Youtube, canal Pedro Teixeira da Mota, pode encontrar alguns vídeos, meus ou de outras pessoas registados por mim.
Finalmente, publiquei recentemente, e recomendo (...), o meu último livro, de 33 pequenos textos ou ensaios, intitulado “Da Alma ao Espírito”, que está à venda na editora portuense Maitreya ou que eu próprio posso enviar-lhe... Uma página comunidade no Facebook foi criada para eventual diálogo com os leitores e leitoras: “Da Alma ao Espírito”... Leia e participe...
E já vai longa a nota. A quem chegou até aqui, um abraço luminoso e despertante!
Fotografia no jardim do Príncipe Real, 9/10/2015
Vale...

Sem comentários: