segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Os pôr do Sol equinociais são modelados pelos Anjos...

AUM 
As Nuvens e o pôr do Sol equinociais são modelados pelos Anjos...
Equinócio do Outono em Lisboa, da Calçada do Combro ao miradouro de Santa Catarina. 
21-9-2015
Sair do trabalho já com o coração aos pulos
Eis-las, como vagas a chegarem e a chamarem-nos
Qual dragão que nos quer arrebatar
Seres subtis, que nos subtilizam e ligam ao Alto e aos espíritos
espreitam-nos
Ruelas lisboetas estreitas por onde o infinito se pode contemplar ou derramar
A Lisboa Oriental, assinalada pelo sagrado coração da Estrela, aponta ao ceu das nuvens, dos anjos, dos meteoritos
Um fantasmazinho simpático
Vem, sobe até mim, expande a tua consciência
As luzes dos candeeiros antigos emudecem com a passagem silenciosa mas poderosa das nuvens equinociais
Noite antiga e imemorial, quente e amorosa, sagrada e divina, inspira-nos e entra bem fundo dentro de nós
Nuvens poderosas, que se revelarão plenamente mais tarde, assinalam-se bem acima dos altos guindastes, atraindo-nos às alturas
Quais almas, com ou sem penas, flocos de neve veraneante
Sobre a casa de Almada Negreiros algumas nuvens especiais detem-se e convidam-nos a entrar no pateo e a senti-las mais
Talhar o corpo espiritual, assumi-lo mais
Comunicações subtis e luminosas entre os mundos e os seres
Formas fimes e perseverantes que nos lembram que o caminho é ad astra per aspera
Raios brancos que descem dos céus e fendem a nossa consciencia e a oceanificam
Faces que emergem na marcha da transitoriedade mas que nos fazem comungar com seres que já partindo continuam
Faces dos imortais (será Camões, Antero, Agostinho da Silva) que se plasmam no éter quantico e radiante
Danças libertadoras sobre a manipulação dos medicamentos e vacinas
Certas nuvens, pelo seu tamanho, convidam-nos a relembrarmo-nos das grandes dimensões dos seres espirituais...
Uma trindade da terra, do ceu e das invenções humanas, que bem podiam estar a ser utilizadas mais em prol da humanidade e não dos Morgan financeiros que acorrentaram os sonhos maravilhosos de  NicolasTesla e de outros lutadores pelo Bem Comum....
Formas aladas, energias que ora se derramam ora nos propulsionam para o alto, assim voa o nosso coração nas asas das suas capacidades e sensibilidade, aspiração e graça divina

Duende, Silfo ou Anjo, que sábio pairou sobre Lisboa e que inspirações e forças nos deixou?
Sol que te pões no horizonte, põe-te também dentro de nós...
Adorações à Divindade
Correntes de forças que se elevam nos céus exteriores e interiores e nos subtilizam...
Nuvens, seres, quantos misterios e arcanos se ocultam em vós e em nós?
Adoração à Divindade através da sua melhor imagem e representação no Sistema Solar, que é o nosso verdadeiro e bom sistema...
Toma-me, sente-me, ergue-te a mim, imagina-me...
Sandhya chama-se na India a estes momentos de transição, de ponte entre a noite e o dia, considerados então muito auspiciosos para a meditação e a contemplação, para a harmonia dos hemisferios e polaridades, para a expansão da alma ao espírito e à Divindade
Voos alados e sintonizações divinas
Quantas imagens de Hieronimus Bosh nasceram das nuvens e dos sonhos?
O espírito livre da gaivota mergulha por entre as nuvens mais claras e puras, transparente.
Cada pôr do Sol contemplado contribui para a destilação do oiro imortal em nosso corpo espiritual e na aura da Terra
Dois aviões que deixam os seus rastos normais,que logo desaparecem, bem ao contrário dos nocivos chemtrails, de jactos norte-americanos com os seus ineptos programas de geoengenharia climática...
Saudações aos duendes e silfos
O espírito da Natureza e a jovem admiram ou extasiam-se no horizonte divino colorido

Céu em fogo. Quantas vezes Fernando Pessoa, Almada Negreiros e Mário de Sá Carneiro daqui o contemplaram
Como delimitar o Divino e os seus?
Os Awliya, segundo Dara Shikoh, isto é, as amigas os amigos da Divindade, são como templos ou santuários que atraiem o fogo do Amor Divino e o irradiam para a Terra e a Humanidade...
Toda a geografia planetária pode-se reflectir ou ressoar nas nuvens
O Mundo ardente Espiritual é uma realidade e se poucas vezes o podemos contemplar no seu esplendor por vezes o pôr do Sol presenteia-nos com a antevisão e sensação dele
Talvez o momento culminante de osmose e comunhão com as nuvens e as realidades que elas simbolizam, evocam e invocam...    Om Agni Raj Yom
By the heart thou shall see the Divine...
Adoração à Divindade: a chama no coração, no céu o cósmico dragão.
Fogo Divino, purifica-nos, ilumina-nos, rubifica-nos...
Visitações do mundo ardente, 
Da alquimia amorosa
Com os mantras da tua alma espiritual ao leme da tua mente, com firmeza vencerás todos os Bojadores e Adamastores e verás o fogo do Amor  abençoar-te
Garuda, o pássaro mítico indiano, qual Simurg persa, também quis estar presente na despedida do Verão e nos começos do Outono, auspiciando-os...
Desligar as antenas das televisões exteriores é passar a ter os canais abertos para as comunicações interiores.
Seres subtis, qualidades anímicas: o que contempals tornas-te...
Vem, Só, Vem, Acompanhado(a) , Sê mais Amor, Bate as Asas...
Que a Paz, o Amor e a Graça Divina estejam no seu ou teu íntimo e coração, e que a Paz e a Harmonia justa e dialogante entre os povos brilhe mais no novo Outono... 

6 comentários:

Unknown disse...

Maravilhoso querido Pedro. Bjs

Pedro Teixeira da Mota. disse...

Muitas graças, querida amiga desconhecida. Boas inspirações!

Mathesis Universalis disse...

Estas fotos são mesmo belas e misteriosas, bom trabalho !

Unknown disse...

Que espectáculo e inspiração, lindo, Pedro. Beijinho Sofia Moraes

Pedro Teixeira da Mota. disse...

Graças, neo-platonic friend. Indeed the flight of the cloud, the colors of the sunset, the action of the devas are always a beautiful mistery

Pedro Teixeira da Mota. disse...

Muitas graças, Sofia. Um beijo e um Outono luminoso e criativo.