domingo, 8 de março de 2015

Da Mulher, ou à Mulher, no seu dia especial... 8/3/2015.

A Mulher é a origem do mundo, como mãe e amante, amada e amor.
Na Divindade antes de surgir o Pai já era a Mãe.
Ao Princípio (en arke) era a Palavra (Logos) sábia, suave e amorosa da Mulher Divina, ou o aspecto feminino da Divindade, e ainda hoje ela é a palavra-portavoz (sermo) mais íntima e imensa que percorre o planeta e o preserva com a coesão da receptividade, da fertilidade e da gratidão, as três Graças...
A Mulher é pois a Divindade em acção, a Shakti ou energia dinâmica e libertadora, o Espírito Santo fraterno e inspirador, a Hagia Sophia, a Santa Sabedoria derramando-se...
Hagia Sophia, Santa Sabedoria, por Nicholai Roerich.
Comete o erro grave quem exerce violência sobre a liberdade, criatividade e Amor da Mulher e tal foi denominado o pecado contra o Espírito Santo, a ser ressarcido em vida ou no além..
Por isso nas festas dos Tabuleiros e do Espírito Santo em Tomar da Ordem de Cristo, as mulheres levam à cabeça pirâmides de pães e flores, porque é ela quem liga melhor a Terra e o Céu,  com a sua fecundidade e beleza, amor e providência, grata...
A Mulher é a musa dos seres humanos e em especial de quem estuda, escreve ou cria, a fada imaginativa e educativa das crianças, a sereia dos navegadores, a ondina dos surfistas, a dríade dos amantes das árvores, a alma angélica dos espirituais, a nossa Dona dos místicos, mas também a Valquíria dos combatentes, a Fravarti dos visionários e  a Fátima da esperança da Terra lúcida e pacificada...
É ela que incarna na Deusa da Terra, Gaia, Gea, e assim ao longo dos séculos foi tão adorada por todos os povos, chegando mesmo, no Japão, a ser como a face  Divina do Sol, Amaterasu omikami...
Que possamos todos nós amar a Mulher, as mulheres, nos sentidos mais plenos e harmoniosos do Amor e da Mulher em si, para que dos dois e da complementaridade nasça o milagre da Unidade...
Que a Mulher possa desabrochar plenamente as suas melhores capacidades, protegida e valorizada pela sociedade (ainda demasiado na mão de homens que nem sequer o são, de tal modo estão manipulados ou corrompidos pelo poder ou o sistema), desde a infância e até à morte, e em todo o seu corpo e alma, maternidade e perenidade, para que o Espírito pleno, universal, compassivo ou santo resplandeça, com criatividade e amor, eros e ágape, alegria e unidade...
Para a Mulher em geral, e para algumas que  conheço, ou conheci mas já partiram para a outra margem, com mais afinidade ou proximidade, e a ti que me lês em especial, os melhores raios do coração do Amor Divino e que a Divindade brilhe mais em ti, nelas e em todos nós, para que a Humanidade melhore e desperte mais, e se liberte do que não é Amor-Sabedoria e digno da Mulher e Musa, Amada e Dona nossa...

7 comentários:

M. Augusta Araújo disse...

Graças _/\_

Pedro Teixeira da Mota. disse...

Graças também, Maria Augusta. Boas inspirações e realizações!

Margarete disse...

Parabéns pelas magníficas palavras de exaltação a mulher. Muita luz e divinas inspirações. Om

Pedro Teixeira da Mota. disse...

Graças, Margarete! Boas criatividades inspiradas!

Graça disse...

Grata pela sua inspiração, a mim e para todas as Mulheres!!!
Bjs de LUZ

Pedro Teixeira da Mota. disse...

Nas Três Graças nos encontramos...

Pedro Teixeira da Mota. disse...

Saudações luminosas. Acrescentei duas imagens e melhorei o texto. Boas inspirações!