sábado, 3 de janeiro de 2015

Contos ou ensinamentos do Anjo da Guarda, para as crianças, e não só...

Era uma vez  dois irmãos que assim que lhes ensinaram que cada um tinha o seu Anjo da Guarda passaram a estar bastante mais felizes e alegres e embora com os pés no chão gostavam mesmo de correr e levantar voo, seja nos campos e trabalhos, seja nos estudos, contos e imaginação. Pensavam assim: "Que bom sabermos que temos permanentemente connosco alguém que procura segredar-nos o melhor caminho ou clarificar-nos quando temos dúvidas...
Quando a irmã perguntou aos pais como era o Anjo, eles disseram-lhe: - "Olha para aquele passarinho que está cantar tão alegremente virado para o sol. Imagina que o Sol é a Divindade, a fonte não só da Vida na Terra mas de tudo, e que se agires bem e agradeceres-Lhe por estares viva e a participar na história da Terra, crescer-te-ão umas asas nos ombros, ou seja, de ti sairão raios de gratidão e de amor para a Divindade e a tua alma brilhará e vibrará mais e melhor..."
- Sim, disse ela, consigo sentir algo disso no meu coração, como felicidade...
Então, acrescentaram os pais: - "O Anjo é aquele ser que está sempre com o seu coração ligado a Deus ou ao Amor-Sabedoria, e é por isso que quando oramos ou meditamos unimos as mãos sobre o peito, e ao alto apontamos.... 
À noite, depois de termos revisto o dia e o que fizemos e aprendemos, e de termos dado graças e aspirado a ligar-nos mais às melhores energias e entidades do Cosmos, devemos desligar o foco da consciência do mundo exterior e mergulhar nos sonhos e invocar ou chamar então o Anjo..."
Nessa noite, quando adormeceu, ela sonhou nesta imagem, ou pelo menos foi assim que ela conseguiu pintar, como se vira ou como o vira, pois por vezes não sabemos bem se o Anjo está só fora de nós ou também dentro de nós... 
Quem nos faz acordar é uma questão que ainda que pouco discutida tem muito que se lhe diga. Para uns é a luz do sol, para outros é quando já descansamos e recuperamos, para uns são as necessidades orgânicas, para outros a circulação da energia nos meridianos. 
Para alguns somos nós mesmos, inconscientemente, para outros somos, nós mesmos, pois ainda que o corpo esteja a dormir, nós, como alma num corpo espiritual, estamos conscientes de quando é a melhor a hora para acordarmos, ainda que possa ser por diversos motivos tal decisão, que nos arranca do sonho ou do adormecimento. 
Sim, os sonhos também são para alguns a causa de acordarmos, mas também há quem diga que fazemos certos sonhos, ou seja, projectamos certas imagens nos sonhos para nos acordarem. 
Não sabemos se as crianças compreenderão de imediato, ou seja de repente, todas estas teorias do acordar do sono mas, pelo menos, já não se assustarão demasiado com algum sonho que as faça acordar de madrugada ou de manhã e ficarão muito felizes se sentirem mesmo que é o Anjo da Guarda que as está a acordar, porque está a ficar na hora certa para tal...
Claro, que esta imagem pode apenas querer dizer que é bom acordarmos de manhã com os pássaros, os gatos, os raios do sol, mas sobretudo com o Anjo, e lembrar-nos logo dele.. 
Ou seja, rezarmos ao Anjo da Guarda, sintonizarmos com ele um pouco. Isto é, dizermos-lhe olá, e tentarmos senti-lo, enviarmos-lhe amor e dele receber alguma Luz e Amor divino, já que ele tem mais ligação com a Fonte Divina. Com esta prática de ligação a um ser superior, o Anjo e acima dele a Fonte Divina, despertamos, expandimos e animamos mais a nossa inteligência e a simpatia, que vamos precisar tanto durante o dia para agirmos em harmonia com todos os seres, desde os animais e anjos aos valores e ideais... 
Por vezes quando a irmã anda na brincadeira no campo e ao sol e vento, o irmão fica algo triste por ter de ficar dentro de casa a estudar mas logo começa a interessar-se pelo que está a investigar pois o seu Anjo da Guarda nessa altura põe-se mesmo ao seu lado e vai soprando algumas imagens, ou afastando outras do ecran mental sobre o qual passa o feixe de luz da consciência dele. Ele não sabe bem o que se está a passar, pois está apenas a pensar, a imaginar ou mesmo quase sem pensar. E neste estado de paz e de observação interior, vai vendo ou compreendendo melhor o que deve saber e escrever...
São as intuições que vêem e uma das nossas orações aos Anjos diz assim:
"Anjo da Guarda// minha companhia/ inspirai-me bem/ de noite e dia."
Nesta imagem vemos a irmã esfuziante de alegria, a fazer crescer as pernas e as suas forças, e o irmão, com o leão das suas pernas de corredor bem calminho, tem a cabeça e o coração a encantarem-se com o que está a aprender sobre este Universo tão rico e belo e no qual ele quer participar cada vez mais e melhor para o Bem Comum, com o Anjo da Guarda atrás (às vezes está em cima...) inspirando-o... 
Comentário para os adultos:
Cada um de nós mesmo que tenha uma vida muito longa e cheia de criatividades e frutificações está no caminho do Céu, ou seja dos mundos subtis e espirituais, pois a passagem na Terra é apenas uma fase relativamente curta no percurso provavelmente bem mais longo e por isso diariamente devemos lembrar-nos e sentirmos que vimos do Cosmos subtil e para os mundos psicoespirituais regressaremos. A oração e a meditação que vamos aprendendo e praticando, tal como as crianças desta história, é antes de mais uma intensificação da tomada de consciência da nossa verdadeira identidade: somos alma espiritual e que está na Terra para crescer e desenvolver conhecimentos, qualidades e actos úteis ao Cosmos, palavra esta que significa um Todo belo e ordenado. E nele há irmãos mais velhos, os mestres e santos , os Anjos e Espíritos Celestiais...
Assim cada manhã ou noite, ou quando mais sentirmos, podemos contemplar uma imagem de uma das muitas faces da Divindade. Neste conto ou história vemos Maria, mãe de Jesus, mas outras pessoas no Japão orarão à deusa do Sol, Amaterasu omikami, enquanto outros rezarão aos Imans, aos mestres ou aos seus Deuses e Deusas, faces diferentes da mesma Divindade. 
Alguns pensarão que o seu fundador da religião ou ideia que fazem de Deus a partir das suas religiões é a mais verdadeira ou a única, mas neste século XXI da gobalização e da descoberta dos campos geomórficos e da física quântica, cada vez mais devemos diminuir o exclusivismo e fanatismo de qualquer religião, pois elas são apenas caminhos para o Bem, o Belo, o Verdadeiro, e considerá-las todas como manifestações imperfeitas da verdadeira Religião ideal do Amor-Sabedoria, sabendo contudo que certamente a Divindade nos transcenderá sempre em muitos aspectos e que portanto não se deixará aprisionar em qualquer livro, revelação, igreja, rito, técnica, teoria ou tradição...
O que os anjos, os mestres, os santos, os profetas nos pedem é que sejamos seres bons, justos, não-violentos, criativos, solidários com a natureza, animais, doentes, fracos, oprimidos e darmos as mãos e esforçar-nos pelo melhoramento de todos e de tudo, na Unidade e Fraternidade dos "Amigos e Amigas de Deus", onde os nossos Anjos da Guarda se destacam...
"Vivam os Anjos da Guarda", exclamam as crianças, e não só... 

Sem comentários: