sábado, 7 de junho de 2014

III Jornadas de Letras Luso-Galegas de 2014. Parte das Conferências e despedidas. .Pitões de Júnias


Participantes  nas conferências na tarde de 31 de Maio e a manhã de 1 de Junho, aquando das III Jornadas Luso-Galegas de Letras em Pitões de Júnias...        Faltam fotografias da sessão de manhã, pois estava sem máquina...



José Barbosa, o organizador, acaba de apresentar a Maria Dovigo que irá falar envolvidamente do Conto do Amaro, viajante a ilhas subtis, e da diáspora galega...

Adicionar legenda

Escudos com símbolos celtas do grupo Oinakos BraKaron que animou as Jornadas..

Alguns dos principais e valioso participantes, os quais não pude fotografar na parte da manhã por estar sem bateria da máquina fotográfica. Da direita para a esquerda João Paredes, Rafa Quintia e Miguel Losada, estes dois últimos da Sociedade de Antropologia Galega

Domingo de manhã, Alberto Alonso sobre as pedrafitas ou menhires como observadores ou assentadores dos equinócios e solstícios...

O raio do sol a passar pela ranhura ou mira do menhir no Equinócio da Primavera...


Uma das muitas imagens contidas na comunicação de André Pena e que foi lida pelo Hugo da Nóbrega Dias.




O Presidente da Câmara  de Montalegre congratula-se com a realização das III jornadas e a defesa da tradição celta e galaico-portuguesa prosseguida 

Perguntas e respostas finais...

Uma das animadoras das Jornadas, professora em Chaves...

Mesa final das perguntas respostas, agora com o lugar onde eu estivera ocupado pela vereadora de Pitões das Júnias, uma das almas das III Jornadas e que se congratula com o espírito celta-galaico-português transmitido ou vivido...

Assistência na parte final...

Margarida Marcelino partilhou as suas belas obra de arte e artesanato de motivos celtas.

Abraços de despedida fortes ou bem sentidos, uma arte bem galaico-portuguesa...

A banca de livros e artesanato celta...

O Gonçalo Mota, o Zé Barbosa selam o conhecimento, e o Hugo da Nobrega Dias..

António Alijó, um artista e amante da arqueologia e da Luso-Galicidade

Despedidas animadas nas instalações que um dia serão exiguas para os participantes e suas almas vastas...


Rafia Quintia, bruxo Queiman e Miguel Losada...

Abraço forte de duas nenas galegas e portuguesas, rosalianas e celticas, a Iolanda e a Maria...



Diálogos finais

Mão da Iolnada, Ro, Lúcia, Margarida, Queiman e Maria Dovigo comunicam entre si animicamente os últimos fulgores das Jornadas...

Partilhas da palavra poética e do coração, em prol da terra, alma e povo galaico-português...

Entrecruzamentos de caminhos para a Fonte da Felicidade...




A roda da vida  rodou mais um evento e fica um fio azul de memórias e almas...