segunda-feira, 26 de maio de 2014

Homenagem a Rosalia de Castro, 26 de Maio de 2014, Lisboa


Rosalia de Castro, 
Nena insigne da Galiza,
Inspira as nossas almas 
À comunhão Divina.

                                          Tu, que cravejada de dor
 Acendeste o alto rubor 
Da soidade infinita, 
Abre as nossas almas 
À fraternidade inaudita.

Tu, que falaste e susurraste, 
Abre as portas do Empireu,
E de lá derrama o orvalho
Que campos e almas fecunda.

Os verdes pinhos e as nenas, 
O mar imenso e o amado, 
Todos te saudam e amam, 
Onde estás também estamos: 
Rosalia, no Amor somos um...
                             Pedro Teixeira da Mota
1837-1885, na sua casa A Matança, en Padron.

Inauguração do monumento a Rosalia, em Agosto de 1954, no Porto.
A alma das árvores, ora despidas já de folhas, ora viçosas de esperanças e fadas e atapetadas de musgos e duendes...
Manuscrito original oferecido em 1954 pela filha da poetisa, Gala Murguia de Castro, que esteve presente nas homenagens da Câmara Municipal do Porto, em Agosto de 1954
As águas que reflectem o azul infinito dos céus e fazem desabrochar os lótus da alma amante de Deus, possam alegrar e iluminar as almas da Rosalia, da Iolanda, da Maria, da Ana, da Luna...

Primeira obra, na sua primeira edição, quando Rosalia (1837-1885) tinha 27 anos e portanto mais plena de alegria e de esperanças, e ainda fresca da sua meninice campestre, e da sua língua galega doce e suave, pois só aos 16 anos vai para Santiago de Compostela e aprenderá o castelhano..


Edição moderna, recente, 2010, da Academia Galega da Língua Portuguesa e das Edições Galiza, organizada por Higino Martins Esteves...


Contracapa desta obra poética que se entretece ou baila com provérbios ou rimas tradicionais da Galiza



Um dos poemas, primeiros versos, parafraseando o lema: "eu lha vestira, eu lha calçara..."


Que feita, que linda,/ que fresca, que branca/ deu Deus a meninha/ da verde montanha!/ Que bela parece...

2º livro da poetisa, aqui na sua quarta edição, publicado originalmente em 1880, já em língua castelhana mas reinvidicando a nacionalidade Galega, obra de mais maturidade e tristeza, mergulhos interiores e soidade, mas também rica de aspiração de fraternidade, justiça e amor...

O apelo, a soidade do Amor e do Anjo....

sábado, 24 de maio de 2014

Marcha contra a Monsanto, 24 de Maio de 2014, Lisboa...

STOP Monsanto Portugal organizou e liderou mais uma participação de Portugal na jornada mundial da Millions Against Monsanto by OrganicConsumers.org . Estranhamente nenhum partido se fez representar... 
Entre as suas reivindicações, realcemos:
 - Apoios coerentes para a Agricultura em pequena escala. -Liberdade das Sementes, ou ainda Sementes à solta. -Não ser-se expulso de terrenos abandonados por estarem a ser usados como hortas- Maior apoio aos agricultores da agricultura biológica e aos consumidores mais conscientes. - Acabarem-se com os transgénicos e os pesticidas, alguns destes que estão a dizimar as abelhas. - Pôr em tribunal a companhia Monsanto e as suas congéneres pelas muitas mortes e doenças de que é responsável.- Pressionar os partidos políticos, a Assembleia e o Governo a tomarem medidas que protejam o ambiente português...

Preparação das frases e imagens aos pés dos antigos mestres da palavra histórica e poética..

O vate máximo da nação, os lemas e bandeiras actuais e ao lado os vestígios da bola madrilena

Uma das almas liderantes da marcha prepara cartazes junto ao vate da Pátria, Luís de Camões..

Consciência firme brandindo um aviso humano, bem quotidiano, mas quantas vezes se torna difícil discernir o nocivo e  transgénico, face a aos grandes cartéis e marcas que estão associadas à Monsanto

Talvez para o ano deva haver já algumas leituras ou discursos pedagógicos para quem chega, passa ou vigia...

Preparação de auras resistentes, ou seja, informadas, com sensibilidade e corajosas
Pessoas conhecidas, sensíveis, com capacidade de serviço, de cidadania marcam de novo a sua presença luminosa...

O Álvaro, um activista da democracia participativa e directa, com um dos melhores cartazes, e um seu amigo, estabelecendo-se um bom diálogo antes do começo da marcha...

Conversas animadas entre adeptas e defensoras da Agricultura Biológica e da Ecologia...

Um patcharun bem feliz por ser bem tratada...

Irradiar forças luminosas de ligação harmoniosa entre a terra e o céu pelo Chiado a dentro, ou a fora?

O poeta Chiado apoia a Manifestação por uma agricultura biológica e sem transgénicos e os sonhos de liberdade das sementes e das abelhas em Portugal, como o Álvaro lhe mostra...

A Mãe e as crianças já bem conscientes dos efeitos nocivos dos transgénicos...

Fernando Pessoa, como mestre de Portugal, bem gostaria  de dar a mão em apoio
à Stop Monsanto Portugal, ao Álvaro Fonseca e a mim por o termos saudado e por lutarmos pela Natureza Portuguesa.

O mal e o bem, ainda que relativos, ainda existem. E portanto erga-se, una-se, dinamize as almas para o
 Bem Comum, e não se deixe manipular nem aburguesar...

Frases que resumem a aspiração evolutiva de uma humanidade livre e dona de si mesma, face a um sistema desalmado que só vê lucros e rendimentos...

O colectivo musical animador esteve sempre em grande entusiasmo, contagiante, despertante...

Almas jovens bem despertas e alegres tenatando acordar a multidão que passeia ou faz horas no Chiado para a bola que se avizinha...

Outra manifestação, mal paga e só materialmente, com as suas almas sensíveis
a interrogarem-se

Luz Miguel Guarani Kaiowá, tal como no ano passado, representou, com a Filipa van Uden, os amigos do Facebook e não só: da alma e das causas... 
Escultora de mármores e de almas, a Luz preferiu a entrega de folhetos e o diálogo maiéu
tico com as pessoas...

Almas jovens mas já bem luminosas e conscientes, olhando apreensivas os Governos inconscientes ou vendidos e os venenos destilados pela Monsanto e suas congéneres fármaco-agro-alimentares...

O Chiado atravessado por uma das manifestações mais prenhas ou grávidas de futuro harmonioso para a Terra, Grande Deusa, Mulher ou Mãe...

A ecologia e a ética tornam o caminho estreito por entre uma sociedade de consumo tão alienada, mas aindaassimlevar a criança às costas e ensiná-la que o caminho faz-se caminhando ligando o céu e a terra, vale mesmo a pena se alma não é pequena

Muitas almas conscientes e erguendo bem alto os simbolos ressoadores da harmonização planetária necessária e a que a todos nós apela...

A Alice e a sua amiga, determinadas na defesa do Ambiente e da denúncia das forças negativas que se entranhram e geraram em companhias agroquímicas, tal a Monsanto e que têm de ser detidas...

Chegada ao Rossio, com os jacarandás em flore  leite, mas sem abelhas, quem sabe porque muitas delas já morreram nos prados e caminhos que ainda deviam desaguar e fecundar as cidades...

E educação, a imitação do exemplo que os pais, grandes ou educadores dão às crianças foi vista manifestando-se essa lei básica do crescimento infantil aplicada à cidadania...


No Rossio sob as bandeiras e os manes, a marcha mostra a sua frente mais desmascarante da toxicidade da Monsanto...

O grupo de música de resistência que dinamizou e ritmizou muito bem a marcha...


Por vezes a Natureza divina e bela encarna numa mulher que se torna então um símbolo vivo dela e da sua defesa e liberdade...

Uma das bandeiras que inspira as almas que participam na defesa da Natureza e da Humanidade livre, empunhada persistentemente por quatro guardiões dela...

O espírito das abelhas, tão ameaçado pela Bayer e a Monsanto, encontrou uma almazinha sensível a elas e pô-la a bater as asas, a sonhar com flores e voos futuros e a sorrir...



Um amante das flores, mel e abelhas, ecologista e espiritualista, lembra também que a água está frequente cheia de químicos e que devíamos salvaguardar mais as nossas fontes, alvos de entulhamentos, e as águas e rios, vítimas de negociatas e privatizações que a encarecem
demasiado...

Juventude alegre, desperta e combativa, com referências históricas e religiosas, diante da Igreja dos Dominicanos e da Inquisição, denunciando outra fonte de mal e de morte, actual, a Monsanto...



Salvar as abelhas dos pesticidas da Bayer, Sygenta e da Monsanto é uma prioridade mundial, e apela a uma restauração da Indepenência das abelhas e flores de tais companhias agro-quimicas e farmacológicas nocivas...
Saving the bees from the pesticides of Bayer, Sygenta and Monsanto is a world priority...
STOP Monsanto Portugal 

Alminhas novas a aprenderem a cidadania e a transmitirem as suas energias puras e inocentes que bem mereciam um Ambiente menos cinzentão tal como resulta do Centralão...

A interioridade auto-consciente demarcando-se do que é mal e inconsciente: as manipulações transgénicas, os pesticidas e adubos associados, os sofrimentos e pragas daí resultantes...

Arte objectiva, tirando a pele ao bicho agro-quimico e transgénico
...



Jovens que marcaram os ritmos com corpos, almas e espiritos luminosos, belos e combativos...

Diálogos com os agentes da polícia decorreram com urbanidade

Vozes bem lúcidas e determinadas talvez inspirem alguma peça que desperte consciências no teatro D. Maria

Um casal de activistas e adeptos da agricultura biológica, com quem já dialogámos o ano passado, com cartazes simples e pequenos mas que estão vivos por dentro e germinarão pelo futuro a dentro...

O regresso final à Natureza, num belo jardim lisboeta

Eixos entre o a terra e o céu, eixos dos mundos, árvores da vida, eis o que se pede aos portugueses e que os participantes demonstraram na sua verticalização ética e mental, ecológica e espiritual ...