sábado, 18 de janeiro de 2014

"Afinal, antes de nos conhecermos já nos tínhamos encontrado." Carlos Carneiro, pintor...


                "Afinal, antes de nos conhecermos já nos tínhamos encontrado."
 
                        Da demanda do pintor portuense CARLOS CARNEIRO...
 


 

No Nº 2 da revista um bom artigo sobre o pintor portuense Carlos Carneiro, de Alberto Correia, narra o seu encontro em anos da guerra, 1943, em Berlim com o escultor Kolbe, que lhe oferece um desenho seu e depois “tem para o nosso compatriota, numa carta carinhosa que lhe manda ao hotel, à despedida, estas palavras admiráveis: - Afinal, antes de nos conhecermos já nos tínhamos encontrado.”

Conhecer pessoalmente… mas já antes se encontravam na unidade das afinidades, ou ainda interpretemos no que mais pressentirmos ou intuirmos...



Dos encontros aqui e além, ou da Unidade das Almas espirituais, que se reencontram reconhecidadamente por fim e princípio, anel das Três Graças...

         



 18-1-2014. Pedro Teixeira da Mota


Sem comentários: