terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Christmas and the Portuguese Spiritual Tradition... 24-12...

Mensagem do Natal, 2013...


ACERCA do NATAL 

A incarnação mais viva da Divindade, ou de um ser que manifestará mais fortemente o espírito e o Divino, e que impulsionará fortemente a evolução da humanidade é uma esperança sempre renovada da Humanidade, e que segundo a Tradição Espiritual se realiza mais apropriadamente à volta do solstício do Inverno, aquando das noites mais longas do ano. E é a um Arcanjo denominado Gabriel que se atribui a regência desta estação do ano, responsável então pelos processos de concretização dos arquétipos e dos gérmenes, anunciando ele então a Maria a vinda das alturas do seu filho, e eis no devir humano a conjunção da realidade, do símbolo e da lenda, no nascimento de Jesus, que será o Messias, em grego Cristo, oue que significa na tradição hebraica o Ungido, o mais esperado (pois Ciro, rei da Pérsia, também fora assim chamado), e que transmitirá um ensinamento bem despertante e libertador, embora pouco recebido e rapidamente quase eliminado, ainda que depois Paulo e Roma catolicizem-no, isto é, é universalizado na medida limitada humana das mentes e condições da época e da Roma imperial…

Passaram-se então dois mil anos e treze, de múltiplas interacções civilizacionais, culturais e religiosas, claramente de evolução grande da humanidade em vários domínios mas com uma correspondente massificação e materialização artificial, fatal no seu egoísmo e consumismo, pelo que vemos mesmo nas celebrações e festividades de tal elevada simbolização e realidade, as chamadas natalícias, além das cerimónias das Igrejas pouco mais do que um sentimento de fraternidade e de festa, muito alimentado dos sonhos e inocências das crianças, que serão depois bastante defraudados pela educação pragmática e pelo mundo ainda tão competitivo e injusto dos adultos...

Assim, à parte tais cerimónias ou as práticas religiosas e espirituais individuais e e pequenos grupos, e as múltiplas acções de solidariedade, ainda o que predomina é a materialização consumista de presentes e desejos, o que tende a concretizar-se em objectos e comida, não havendo muita atenção aos sentimentos, à escuta interior de nós e do outro e das suas necessidades e anseios, ou ainda de meditação e oração com a nossa alma espiritual, os antepassados, os anjos, os mestres e a Divindade…
E eis então que o que deveria ser tanto uma altura de acolhimento interior como de diálogo amoroso é transformado em correria exterior, por vezes de tal forma que a possível comunhão do Divino é tornada apenas ceia ou consoadas, de iguarias densificantes, enquanto que os presentes (ou chakras luminosos...) da Árvore da Vida interna são olvidados e substituídos pelos pendurados nos pinheiros (pobres deles...) e que vêm das grandes lojas ou supermercados em vez de, ao menos, os recebermos dos artesões que os produziriam com genuíno esforço e amor, ou mesmo do mundo espiritual, tais como inspirações e iluminações…

Quem estiver mais atento e discriminante, recolher-se-á então de quando em quando nestes dias e não se dispersará tanto e então o espírito que está em nós manifestar-se-á mais, permitindo o acesso à comunidade e comunhão mística dos seres, mestres e anjos, e mesmo ao Divino, em nós e no Cosmos Infinito do Amor, por vezes tão pressentido na neve, no silêncio, no mar, nas florestas, no nascer ou pôr-do-sol, ou mais simplesmente na gratidão da saúde e do trabalho…

Vejamos então se nos sobra algum tempo, ou se o reinventamos e recriamos, para, em aspiração orante ou meditante, em escrita aprofundante ou em escuta comungante com o subtil mundo espiritual ou Divino em nós, conseguirmos deixar desabrochar na nossa alma e consciência algumas inspirações e imagens do Alto, alguma serenidade silenciosa ou deliciosa, algum propósito mais fraterno e solidário…
Tentemos pois intensificar e elevar mais as nossas energias e consciência interior a uma certa unificação em si mesma, concêntrica ao Espírito Divino, para que depois, e no novo ano, sejamos capazes de ser e perseverar como barqueiros para quem quiser passar da agitação ilusória para a outra margem consciencial, como sintonizadores ou mesmo portadores do Graal de ligação com o coração Divino…

Meditação do Natal, e seus sentidos lendários e espirituais no séc, XXI...





























sábado, 14 de dezembro de 2013

Melhor montra de Natal, alfarrabista, Chiado.


        Entre as muitas montras de Natal lisboetas, provavelmente a mais bela é 
a da livraria O Antiquário do Chiado, à rua Anchieta, nº 7 


                    The most beautiful window to Christmas in Lisboa, is in an                         antiquarian bookshop, 
O Antiquário do Chiado, rua. Anchieta, nº 7, 
           in the heart of Chiado, Lisbon...


Natal infantil é ainda o mais subtil... 

     Christmas time is all the year, but childrens and imaginatives can fly specially at this time 
with the help of the appropiated icons 



O Natal como época do ano em que a imaginação, o sonho, o   ideal, a fraternidade e a abertura a Deus desabrocham mais nos  seres foi, é e será certamente muito apoiada pelas montras livreiras natalícias...



A fraternidade dos animais e dos seres humanos, tão desenvolvida nos presépios, com bichos e pastores aquecendo o Menino, e que tiveram uma certa origem em S. Francisco de Assis e nos frades franciscanos, entrou muito no nosso imaginário e com toda a razão... Continue esta tradição à sua maneira...
The fratenity of animals and human beings, so much developed in the creches, with donkey and cow, and sheperds, giving warm to the baby Spirit, and that had some origin in S. Francesco de Asissi and the Franciscans friars, has entered deep in our imaginal world and with all the reason or Logos... So nurture in your way this tradition, so alive and actual always...




As memórias infantis que ainda sobrevivem em nós, quais jangadas no oceano da vida, levam nelas não destroços de sonhos mas fontes de idealismo e de aventura nas quais devemos renovar-nos... 


Memories of childhood are pregnant with wonder and fulness and so to renew contact with icons of that time can help you to become stronger, as you will  be replenished with the joy and hope of childhood...
Note a nice and probably rare japanese book on display...








                             Christmas mouvement towards the groto or the cave, where the small baby of the Spirit is born, was mostly by two ways: the one of inocence and love, the sheperds, and the one of  discernment and wisdom, the Magician Kings... 
So, see how you can aproach the inner heart of the Divine in you...

sábado, 7 de dezembro de 2013

A XXVII feira internacional de Minerais, Gemas e Fósseis e Cristais

 
 
 
A XXVII Feira internacional de Minerais, Gemas e Fósseis e Cristais, abriu hoje nos anexos do Museu de Gologia, à r. da Escola Politécnica, 60, de Lisboa... Uma viagem seja contemplativa, seja de colectar, que vale a pena... Aberta de 5 a 8 Dezembro...
10:00 às 20:00