sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Das Noites Claras. Meditações e Reflexões....

Da Noite. Meditações e reflexões, Feelings and Thoughts...

I - Um dia bem trabalhado não quer parar mesmo de noite e então ardem as barreiras mas por fim temos que ceder ou porque os olhos ou porque o cérebro pedem algumas trevas de descanso e fluímos então através dos sonhos em interelações sempre novas e desafiantes e quem sabe rumo à Unidade, que se idealiza tão silenciosa quão profunda e cósmica... 
Ah, e é importante antes de adormecermos revermos um pouco o dia e deixarmos evolar-se para os céus a gratidão imensa, primeva, que liga os mundos e seres, iluminando-nos na comunhão com os antepassados, os guias, os mestres, os anjos, a Divindade...

By the night, well inside, we feel: don't stop, even if it is to late... Indeed, the wings of the soul and the fire of the spirit make us work, pray or worship with gratitude and love, in the night's blessing silence of the unfathomable Unity...


2- Bem aventurados os que mesmo de dia conseguem atravessar auto-conscientemente esse tempo que os medeia da noite estrelada e se mantém em comunhão, entrecortada ou permanente, com as águas ou energias subtis da Unidade do Inconsciente e do Supraconsciente, onde mergulham ou já se banham mesmo durante o dia, pesem as muitas distracções, contrariedades e obstáculos que encontrem no seu trabalho e caminho, que deve ser cada vez mais de luz, amor e consciência profunda e unificadora, intensificada ou clarificada pelas adorações verticalizantes intensas, as audições súbitas, as visões subtis, os momentos de amor sentidos ou partilhados.

Mantermos aberta ou sintonizada a unidade dos mundos e dos estados psíquicos numa unificada consciência é uma tarefa grande ou exigente que nos desafia a sairmos dos compartimentos estanques e das medianias das agitações, cansaços e indignações para estarmos cada vez mais em lucidez, paz e amor...
Saibamos pois manter a chama do coração acesso e a consciência expandida, crendo e lutando por um futuro melhor para a Humanidade...

Sem comentários: